Anote na Agenda (25, 26, 27/06/2010)



TEATRO

O pássaro do bico de ferro
Com Grupo de Trupicão Cia de Teatro
Horário: 25 e 26 às 21h; e 27 às 20h
Local: Centro Cultural Goiânia Ouro
Endereço: Rua 3, esquina com Rua 9, Centro
Ingressos: R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia)
Informações: 3524-2541

Sinopse: A construção dramática do espetáculo se dá a partir de três figuras arquetípicas: o Homem, a Mulher (símbolos de um processo de restrição e degradação do humano) e o Pássaro (que representa uma espécie de hipervitalidade, um alargamento das possibilidades do humano). Essas figuras estão envolvidas na difícil tarefa de acabar de existir, enclausuradas em um ambiente hostil, imóvel, uma espécie de simbiose mútua, acuados diante de uma escuridão que está sempre se aproximando.

Viagem Cultural - Parte 3 (Policarpo Quaresma)



Na terceira noite em São Paulo fui assistir um goiano, o ator Lee Taylor. Bem, não só ele, mas o CPT (Centro de Pesquisa Teatral) e o famoso diretor Antunes Filho.

Policarpo Quaresma

O Major Policarpo Quaresma é um nacionalista que quer que o Brasil adote como língua oficial o Tupi. Também é ele quem sai à procura de canções que resgatem as nossas origens, entra numa guerra civil e até mesmo faz uma plantação de espécies nativas do país, que acaba destruída pelas formigas.
Mas o defensor da nossa cultura é incompreendido. Ele perde o emprego, é internado num hospício e vê os impostos de seu sítio aumentarem cada vez mais já que não toma partido na política.
A peça tem cenas memoráveis, dessas de deixar cair o queixo e de provocar orgasmos múltiplos, como a do hospício e o do velório de uma solteirona. Quando Quaresma é levado amarrado em uma cama para o hospício, há uma verdadeira procissão de loucos no palco. Todos vestidos de branco, cada um com sua mania e loucura, gritando, pulando, correndo, dançando. Ao fundo ouve-se um tango e vez ou outra um casal passa pelo palco nos passos da dança argentina. Os dançarinos são dois homens, um com fraque e o outro com um vestido vermelho, saltos, bigode e cabelo curto.
Outra cena muito boa é a morte da mulher abandonada pelo noivo. Ela pede para ser enterrada com um vestido de noiva. A solteirona é colocada numa cadeira de rodas e, em volta dela rezam os amigos e familiares, todos de preto, sérios e chorosos. E ao término da fala do padre, todos colocam vestidos coloridos e começam a dançar. Assim como a vida, que segue...
O ator Lee Taylor no papel principal está muito bem. Parece mais velho, com o ar grave e sério do nacionalista que realmente crê que as coisas devem ser mudadas e a comicidade do homem que aos poucos vai perdendo o senso do ridículo. O restante do grupo também dá um show de interpretação mesmo quando fazem papeis que não tem sequer falas.
"Policarpo Quaresma" é um regalo aos olhos por sua beleza plástica e um elogio à inteligência do público com suas cenas bem construídas.

"Policarpo Quaresma" está sendo apresentada no Sesc Consolação, em São Paulo.

Textos e imagens desse blog só podem ser publicados e/ou utilizados em outros locais com autorização da autora.

Viagem Cultural – Parte 2 (Hipóteses para o Amor e a Verdade)

Na segunda noite em São Paulo fui até a Praça Roosevelt, que fica no Centro da cidade e que foi “tomada” por atores e teatros. Lá se instalaram grupos como os Satyros e Parlapatões, Patifes e Paspalhões. Fizeram do local um point onde pode-se tanto freqüentar os bares dos artistas ou assistir as peças, ou melhor, as duas coisas ao mesmo tempo! Eu que não sou boba aproveitei tudo: fui ao bar dos Parlapatões e assisti teatro nos Satyros.


Hipóteses para o Amor e a Verdade

Logo no começo dá para perceber que não se trata de uma peça comum. O primeiro aviso é para que a plateia não desligue os celulares, que inclusive aumentem o volume e quando o aparelho tocar que atendam no viva voz. Ao longo do espetáculo há sempre o convite para que o público tire fotos com o flash.
“Hipóteses para o amor e a verdade” não só fala como utiliza dos instrumentos da vida moderna como celular, câmeras e internet durante a encenação. Algumas cenas são inclusive realizadas em lugares que a plateia não consegue ver, mas que são filmadas ao vivo e mostradas num telão. Os personagens representam os seres humanos da era da informática, com dificuldade de relacionamento e facilidade para a comunicação via ondas e bytes.
São várias histórias de solidão: a enfermeira que cuidada de uma doente abandonada pela família, o travesti, a prostituta, o homem que sonha em povoar o mundo doando esperma para casais com dificuldade para engravidar, a lésbica que acaba de sair da prisão, o empresário que não tem amigos, a guia de turismo e o gerente de qualidade de uma fábrica que gosta de travestis.
Todas são pessoas isoladas em meio a multidão das grandes capitais como São Paulo, que ao invés de conversarem com o vizinho preferem espirar pela janela; que não encontram com os amigos, falam pelo MSN; e que quando querem um relacionamento mais íntimo procuram prostitutas e travestis nas ruas.
Ao longo do espetáculo os atores ligam para pessoas na plateia (os números são fornecidos antes) e as conversas fazem parte da peça. Os diálogos são sobre a vida de cada um, sobre o que gostam e o que não gostam e, é claro, sobre a dificuldade de falar com alguém cara a cara.
Há também uma ligação de um dos personagens para um disk pizza real (ele utiliza o viva voz do celular e um microfone para que a plateia ouça). Ele diz que a internet caiu e que precisa conversar com alguém, e como não tem para quem ligar, decidiu tentar na pizzaria.
“Hipóteses para o amor e a verdade” é uma boa reflexão sobre a vida moderna e as relações humanas. Trata de um tema tenso de forma divertida, envolvendo a plateia. Os personagens são tão reais que parece que atores estão falando deles mesmos, de seus desejos e angústias, como que se compartilhassem desse isolamento tão comum em que se encerra a sociedade de hoje.

Para quem quiser ver o vídeo do espetáculo:
http://www.youtube.com/watch?v=58oLhLqupms

Ficha Técnica:
De Ivam Cabral e Rodolfo Garcia Vázquez
Direção de Rodolfo Garcia Vázquez

Elenco:

Esther Antunes
Luiza Gottschalk
Phedra De Córdoba
Paulinho Faria
Tânia Granussi
Thiago Leal
Leo Moreira

“Hipóteses para o amor e a verdade” está em cartaz no Espaço Satyros 1, na Praça Roosevelt, São Paulo – SP.

Textos e imagens desse blog só podem ser publicados e/ou utilizados em outros locais com autorização da autora.

Viagem cultural - Parte 1 (A alma boa de Setsuan)



Entre os dias 18 e 21 desse mês estive em São Paulo. Nas três noites em que passei por lá assisti as peças “A alma boa de Setsuan”, “Hipóteses para o amor e a verdade” e “Policarpo Quaresma”. E é sobre esses espetáculos que escrevo nos próximos dias (eles seguem a ordem que assisti).

A alma boa de Setsuan

Há alguns meses havia lido na revista “Bravo!” sobre “A alma boa de Setsuan”. A crítica elogiava a peça e a atuação de Denise Fraga. Confesso que cheguei à São Paulo com muitas expectativas quanto ao espetáculo. Expectativas que não se concretizaram.
“A alma boa de Setsuan” é um texto de Bertold Brecht que conta a história da prostituta Chen Tê. Ela é considerada pelos deuses que visitam Setsuan, um vilarejo da China, como a única alma boa ainda existente.
Chen Tê, passa por dificuldades financeiras.“Como posso ser boa se tenho que pagar o aluguel?”, pergunta a mulher. Então, os deuses decidem dar-lhe dinheiro. E com as moedas de prata que ganha, ela compra uma tabacaria. Mas logo as pessoas pobres da cidade começam a explorar a bondade da ex-prostituta. Ela lhes dá comida, abrigo e eles querem cada vez mais.
Ao perceber que está sendo passada para trás, Chen Tê resolve se transformar em Chui Ta. Ela finge ser um primo que vive em outro vilarejo e que veio para cuidar dos negócios dela. Ao contrário da prima, Chui Ta é duro e não se deixa enganar. Tudo o que Chen Tê doava agora só será dado em troca de trabalho. Assim a empresa prospera. Mas se Chen Tê é amada por todos, Chui Ta é odiado.
E assim a ex-prostituta que é o extremo da bondade se divide. Ela precisa de um duplo, ela se transforma em homem quando precisa deixar a bondade de lado, quando precisa inclusive ser má. Ela precisa fazer isso em um mundo em que ser boa virou sinônimo de boba. “A alma boa de Setsuan” deixa o final em aberto. Uma reflexão para a plateia sobre a bondade, se é que ainda há almas boas no mundo.
O figurino da peça é muito bonito e bem feito. Realmente nos transporta a outro país, um vilarejo imaginário da China onde a pobreza de uns contrasta com a riqueza de outros. Onde o vendedor de água esfarrapado apanha do rico empresário vestido com sua adornada túnica.
O cenário é simples, bonito e funcional. Cada ator tem uma espécie de camarim no fundo do palco. Um local com espelho, cadeira e uma penteadeira. Ao virar esse “camarim”, ele se transforma nas paredes das casas, na tabacaria, na fábrica.
Alguns atores se destacam, como Maurício Marques, que faz o vendedor de água e amigo de Chen Tê. Ele é um malandro que se passa por coitado. E o ator consegue muito bem se transportar entre esses dois paralelos, o do pobre miserável e o do esperto que quebra a própria mão para conseguir uma pensão. Vera Mancini também faz bonito no papel da fogosa Senhora Yang, que cobra o aluguel da tabacaria da ex-prostituta, mas que trocaria isso tudo por um homem como Chui Ta ou o avidaor Sun.
Sei que você deve estar pensando que o texto está acabando e ainda não falei porque me decepcionei. Tudo bem, vamos ao assunto. A decepção foi justamente Denise Fraga, que ganhou vários prêmios de melhor atriz pela peça. A voz dela é baixa, anasalada, de difícil compreensão como Chen Tê, o que melhora quando ela engrossa para fazer Chui Ta.
Ela não faz comédia, não faz drama, em cena ela é Denise Fraga, assim como a vemos nos papeis da TV, assim como nos quadros que ela tinha no Fantástico. Falta interpretação. Talvez a peça fosse melhor se ela interpretasse e não apresentasse.

Ficha Técnica:

Direção de Marco Antônio Braz
Assistente de direção: Ana Paula Nero
Adaptação de Marco Antônio Braz e Marcos Cesana


Elenco

Denise Fraga
Ary França
Cláudia Mello
Joelson Medeiros
Kiko Marques
Fábio Herford
Marcos Cesana
Vera Mancini
Maristela Chelala
Virgínia Buckowski
João Bresser


Equipe:

Cenografia/Direção de Arte Márcio Medina
Trilha Sonora Théo Werneck
Iluminador Wagner Freire
Figurinista Verónica Julian
Visagista Emi Sato
Produção Executiva: José Maria
Direção de Produção: Fernando Cardoso e Roberto Monteiro

"A alma boa de Setsuan" está em cartaz no Tuca, em São Paulo - SP.


Textos e imagens desse blog só podem ser publicados e/ou utilizados em outros locais com autorização da autora.

Anote na Agenda (18 e 19/06/2010)



TEATRO

O Circo dos Amores Impossíveis
Direção Lua Barreto
Horário: Sexta, 18, às 21 horas
Sábado, 19, às 17 horas
Local: Centro Cultural Martim Cererê
Endereço: Rua 94-A, Setor Sul
Ingressos: R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia)
Informações: 3201-4688

Sinopse: A obra busca demonstrar, no palco, a integração entre literatura, música e as artes circenses, com texto essencialmente lírico. Fala sobre amores e desamores de uma bailarina e seu amante, o atirador de facas. A história é contada pelo apresentador e pelo investigador que chega ao circo para decifrar o trágico assassinato da jovem, cujo principal suspeito é o amante.

DANÇA

Cotidiano
Com Grupo Contemporâneo de Dança
Horário: 21h
Local: Centro Cultural Goiânia Ouro
Endereço: Rua 3, esquina com Rua 9, Centro
Ingressos: R$ 15,00 (inteira) e R$ 7,00 (meia)
Informações: 3524-2541

Anote na Agenda (15/06/2010)

Anote na Agenda (14/06/2010)



O grupo Triêro se apresenta hoje no Centro Municipal de Cultura Goiânia Ouro no projeto Segunda Aberta. O show que começa às 20h chama-se "De rio a mar". Serão nove músicas inéditas que foram inspiradas nas viagens das terras de rio para as areias do mar. Além das músicas inéditas, que compõe o próximo Cd do grupo (em construção), o show traz interpretações de "Brinco", de Amauri Falabella, "Cálix Bento", de Tavinho Moura , "Trenzinho do Caipira", de Villa Lobos e "As Andorinhas", de Barrerito.

De rio a mar
Horário: 20h
Local: Centro Cultural Goiânia Ouro
Endereço: Rua 3, esquina com Rua 9, Centro
Ingressos: R$ 20,00
Informações: 3524-2541

XII Fica


*

Começa nessa terça-feira, 8, o XII Festival de Cinema e Vídeo Ambiental, na Cidade de Goiás. O Fica vai até o dia 13 e tem em sua programação mostra de filmes, oficinas, mesas redondas e shows. Confira a programação completa:

Dia 08/6/2010 (Terça-Feira)

14h - MOSTRA COMPETITIVA
Local: Cine Teatro São Joaquim/Cinemão

16h - Lançamento: Projeto Fica Limpo
Local: Cortejo saindo da Praça do Chafariz

18h - Abertura da Exposição Lixo Tecnológico Reciclado
Local: Quartel do XX / CEP – Centro de Educação Profissional

20h - Abertura da Exposição – Octo Marques
Local: Palácio Conde dos Arcos

20h30 - Abertura Oficial
Local: Show Grace Carvalho / Cine Teatro São Joaquim



Dia 09/6/2010 (Quarta-Feira)

8h30 - Abertura Empório SEBRAE/FICA
Local: Col. Estadual Prof. Alcide Jubé

9h - Cursos FICA: Cinema
Local: Lyceu de Goiás

A partir das 9h - Oficinas SEBRAE/FICA
Local: Empório SEBRAE/FICA – E.E. Prof. Alcide Jubé

10h - Mostra Infantil: FICA ANIMADO
Local: Cinemão

10h - Mesa-redonda com os Prefeitos das bacias do Rio Vermelho e Araguaia
Local: Hotel Vila Boa

14h - MOSTRA COMPETITIVA
Local: Teatro São Joaquim/Cinemão

15h - Cursos FICA: Meio Ambiente
Local: Lyceu de Goiás

18h - MOSTRA COMPETITIVA
Local: Teatro São Joaquim/Cinemão

20h30 - Shows

* “Na Melodia dos Versos de Cora Coralina” – Daniel Melo e Elenízia da Mata
* Som de Gafieira
* Luiz Augusto e Amauri Garcia Palácio Conde dos Arcos

21h15 - Mostra Cinema Brasileiro: JOGO DE CENA de Eduardo Coutinho
Local: Teatro São Joaquim

21h30 - Mostra ABD-Goiás
Local: Cinemão



Dia 10/6/2010 (Quinta-Feira)

9h - Fórum Ambiental – Mesas Meio Ambiente
Local: Cine Teatro São Joaquim

9h - Cursos FICA: Cinema
Local: Lyceu de Goiás

A partir das 9h - Oficinas SEBRAE/FICA
Local: Empório SEBRAE/FICA – E.E. Prof. Alcide Jubé

10h - Debate com Cineastas XII FICA
Local: Hotel Casa da Ponte

10h - Mostra Infantil: FICA ANIMADO
Local: Cinemão

14h - MOSTRA COMPETITIVA
Local: Teatro São Joaquim/Cinemão

15h - Cursos FICA: Meio Ambiente
Local: Lyceu de Goiás

18h - MOSTRA COMPETITIVA
Local: Teatro São Joaquim/Cinemão

19h - Lançamento do Livro Octo Marques – Elder Rocha Lima
Local: Palácio Conde dos Arcos

20h - Shows

* Cega Machado
* Umbando

Loca: Palácio Conde dos Arcos

21h15 - Mostra do Cinema Brasileiro: AS MELHORES COISAS DO MUNDO - Debate com Laís Bondanzky
Local: Teatro São Joaquim

21h30 - Mostra ABD-Goiás
Local: Cinemão

22h30h - Shows

* DJ Múcio Guimarães
* Monster Bus
* Banda Mugo
* Black Drawing Chalks

Local: Praça de Eventos Beira Rio



Dia 11/6/2010 (Sexta-Feira)

9h - Fórum Ambiental – Mesa de Meio Ambiente
Local: Cine Teatro São Joaquim

9h - Cursos FICA: Cinema
Local: Lyceu de Goiás

A partir das 9h - Oficinas SEBRAE/FICA
Local: Empório SEBRAE/FICA – E.E. Prof. Alcide Jubé

10h - Debate com Cineastas XII FICA
Local: Hotel Casa da Ponte

10h - Mostra Infantil: FICA ANIMADO
Local: Cinemão

14h - MOSTRA COMPETITIVA
Local: Teatro São Joaquim/Cinemão

15h - Cursos FICA: Meio Ambiente
Local: Lyceu de Goiás

15h - Oficina de Animação p/ Crianças – Elene Dallaire
Local: MUBAN – Museu das Bandeiras

18h - Orquestra de Câmara Goyazes e Yamandu Costa
Local: Igreja do Rosário

18h - Lançamento do Livro “Ilustrando o Cerrado”
Local: Casa de Cora Coralina

20h - Shows

* Nila Branco
* João Caetano

Local: Palácio Conde dos Arcos

20h - Recital Conferência - José Miguel Wisnik
Local: Teatro São Joaquim

21h - Mostra ABD-Goiás
Local: Cinemão

22h - Shows

* DJ Simone Junqueira
* Marco Antonini
* Paula Lima

Local: Praça de Eventos Beira Rio

22h30 - Mostra do Cinema Brasileiro: NOTÍCIAS DE UMA GUERRA PARTICULAR de João Moreira Salles e Kátia Lund
Local: Teatro São Joaquim



Dia 12/6/2010 (Sábado)

9h - Fórum Ambiental – Mesa de Meio Ambiente
Local: Cine Teatro São Joaquim

A partir das 9h - Oficinas SEBRAE/FICA
Local: Empório SEBRAE/FICA – E.E. Prof. Alcide Jubé

10h - 18º Encontro de Violeiros
Local: Praça da Rodoviária - Centro

10h - Conferência de Cinema – Jacques Aumont
Local: Hotel Vila Boa

11h30 - Debate com Cineastas XII FICA
Local: Hotel Vila Boa

15h - Mostra do Cinema Brasileiro: NELSON FREIRE de João Moreira Salles
Local: Cine Teatro São Joaquim

17h - Mostra do Cinema Brasileiro: O HOMEM QUE ENGARRAFAVA NUVENS de Lírio Ferreira
Local: Cine Teatro São Joaquim

19h - Mostra do Cinema Brasileiro: JOGO DE CENA de Eduardo Coutinho
Local: Cine Teatro São Joaquim

20h - Cerimônia de Premiação
Local: Cinemão

21h - Mostra do Cinema Brasileiro: SANTIAGO de João Moreira Salles
Local: Cine Teatro São Joaquim

22h - Shows

* DJ Simone Junqueira
* Em Nome do Samba
* Alcione

Local: Praça de Eventos Beira Rio



Dia 13/6/2010 (Domingo)

9h - Exibição dos Filmes Vencedores do XII FICA
Local: Cine Teatro São Joaquim/Cinemão

10h - Espetáculo Infantil: “O Contador de Histórias do Cerrado” – Grupo de Teatro Arte e Fogo
Local: Praça do Coreto

14h - Filme: AVATAR de James Cameron
Local: Cine Teatro São Joaquim

17h - Mostra do Cinema Brasileiro: O HOMEM QUE ENGARRAFAVA NUVENS, de Lírio Ferreira
Local: Cine Teatro São Joaquim

18h - Cortejo Coró-de-Pau
Local: Praça do Chafariz

19h - Filme: AVATAR de James Cameron
Local: Cine Teatro São Joaquim

19h - Shows

* DJ Simone Junqueira
* Mr. Gyn
* Lulu Santos

Local: Praça de Eventos Beira Rio

22h - Mostra do Cinema Brasileiro: AS MELHORES COISAS DO MUNDO, de Laís Bodanzky
Local: Cine Teatro São Joaquim

* Foto retirada do site: www.jornaldacidadejatai.com.br

    Quem vos escreve

    Minha foto
    Goiânia, Goiás, Brazil
    Jornalista por formação, especialista em Filosofia da Arte. Trabalho em TV, mas sempre ligada ao Jornalismo Cultural, com ênfase em Teatro e Cinema.

    Seguidores