Coco, uma mulher à frente de seu tempo



Estreia hoje (22 de janeiro), em Goiânia, “Coco antes de Chanel” (Coco avant Chanel, 2009). O filme conta a história de Gabrielle Chanel, ou Coco, como era carinhosamente chamada antes de virar a famosa estilista de moda que definiria o modo de vestir da mulher moderna.
Logo na infância Coco é abandonada juntamente com a irmã em um orfanato. Quando crescem ela e a irmã viram costureiras e cantoras de cabaré. Já na época ela mostra que é uma mulher independente e a frente do seu tempo. Quando o maior sonho que uma mulher podia ter era se casar, Coco (Audrey Tatou) diz a seguinte frase à irmã (Marie Gillain): “O melhor do amor é fazer amor. Pena que para isso precisemos de um homem”.
Muito do comportamento da protagonista se dá pelo fato de ter vivido em uma família em que o pai traia a mãe e depois da morte desta, ter sido abandonada em um orfanato. Ela não acredita que um príncipe encantado vá tirá-la da pobreza em que vive e vai muito além, quer por si mesma vencer na vida trabalhando e mostrar a que veio.
As coisas começam a mudar quando Coco conhece Etienne Balsan (Benoit Poelvoolde), um barão rico que mora perto de Paris. Ao se ver longe da irmã, que decide se casar, Coco se muda para a casa de Etienne com o pretexto de que passará apenas alguns dias.
E é na casa do barão que a jovem tem contato com a alta sociedade do local. Ela se impressiona com a extravagância das mulheres ao se vestir. Elas usam plumas, muitas rendas e jóias, vestidos com caldas compridas e espartilhos que dificultam até mesmo a respiração. Para a jovem, tudo isso era um exagero que não valorizava as formas e beleza da mulher.
Coco começa então a fazer chapéus e a costurar sua própria roupa. Com o tempo as amigas de Etienne passam a contratar Coco para se vestirem. E é assim que surge nela o desejo de ganhar a vida com alta-costura. Um absurdo para a época, já que esse era um universo exclusivamente masculino.
No começo da carreira ela teve a ajuda de Boy (Alessandro Nivola) um inglês por quem foi perdidamente apaixonada, mas que se casou com uma mulher rica. Mesmo assim, os dois não se distanciaram e continuaram a ter um caso.
O filme aponta os fatores principais para que Coco se tornasse Chanel. De órfã pobre a dona de um império. Audrey Toutou, com sua ótima interpretação, é capaz de nos passar a força dessa mulher de olhos curiosos, disposta a conquistar o mundo com seu trabalho.
Há uma cena interessante, quando Coco se despede de Etienne ao se mudar para Paris. Muitas vezes pensamos que pessoas como ela não tem medo, que simplesmente colocam uma ideia na cabeça e marcham. Mas Coco abraça o barão e lhe diz que está com medo. Mesmo assim, ela parte para o desconhecido.
“Coco antes de Chanel” não retrata toda a vida de Chanel, até mesmo porque o recorte escolhido é a jovem Coco, tudo aquilo que a levou a ser Chanel, mas é um filme muito interessante. Vale a pena assistir!

Textos e imagens desse blog só podem ser publicados e/ou utilizados em outros locais com autorização da autora.
1 Response

    Quem vos escreve

    Minha foto
    Goiânia, Goiás, Brazil
    Jornalista por formação, especialista em Filosofia da Arte. Trabalho em TV, mas sempre ligada ao Jornalismo Cultural, com ênfase em Teatro e Cinema.

    Seguidores